Condições de Financiamento Estudantil Universitário

Neste artigo vamos falar sobre o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e as formas e condições que o interessado terá para financiar o valor pago mensalmente referente aos estudos para o curso superior. Conheça cada detalhe e tire suas dúvidas sobre o Fies.

Financiamento do Fies

Mas antes vamos falar sobre o que é o Fies. Você já deve ter ouvido falar, mas caso tenha dúvidas, continue lendo. O Fies é um programa do Ministério da Educação voltado a atender o financiamento da graduação na educação superior de alunos matriculados em instituições não gratuitas. Podem recorrer ao financiamento os universitários matriculados em cursos superiores que tenham avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação.

No ano de 2010 as inscrições FIES passou por mudanças e acabou por ter um novo funcionamento. O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) passou a ser o Agente Operador do Programa, fazendo com que os juros caíssem para 3,4% ao ano. Além disso, passou a ser permitido ao universitário requerer o financiamento em qualquer período do ano.

Condições de financiamento

O Fies é dividido por fases de pagamento para os contratos firmados a partir deste ano, conheça cada uma delas agora:

  • Fase de utilização: Enquanto os estudantes estiverem fazendo o curso, ele deve pagar, a cada três meses, o valor máximo de R$ 50,00, referente ao pagamento de juros incidentes sobre o financiamento.
  • Fase de carência: Depois da conclusão do curso, o aluno terá 18 meses de carência para recompor seu orçamento. Nesse tempo, ele deve pagar, a cada três meses, o valor máximo de R$ 50,00, referente ao pagamento de juros incidentes sobre o financiamento.
  • Fase de amortização: Finalizado o tempo de carência, o saldo devedor do estudante será parcelado em até três vezes o período financiado do curso, somado de 12 meses.

Financiamento para Fies

Para ficar mais claro, confira um exemplo de simulação real: Um aluno que financiou todo o curso com duração de 4 anos, vai seguir a seguinte dinâmica: no decorrer do curso ele pagará a cada três meses até R$ 50,00.

Depois, na fase de carência, ele tem 18 meses após a conclusão do curso, para pagar a cada três meses, o valor máximo de R$ 50,00. Já na última fase, conhecida como amortização, ele, ao fim da carência, tem o saldo devedor dividido em até 13 anos [3 x 4 anos (período financiado do curso) + 12 meses].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *